Área do Aluno

Até onde vai sua fé?

26/07/2013

Grande número dos que tinham praticado ocultismo reuniram seus livros e os queimaram publicamente. Atos 19:19

O apóstolo Paulo ficou alguns anos em Éfeso. Essa cidade era como um centro de bruxos, magos e feiticeiros. Mas um monte desses carinhas se tornaram cristão e decidiram queimar seus livros de "feitiço". Eles literalmente torraram mais de cinquenta mil dracmas (o dinheiro de lá) em livros! Para ter um ideia, uma dracma era mais ou menos o pagamento por um dia de trabalho. Era muito abracadabra virando fumaça (bom, pelo menos, eles conseguiram fazer o número do desaparecimento de livros). Aquele pessoal de Éfeso levou muito a sério a história de limpar o lixo da vida.

Hoje existem toneladas de filmes e livros sobre feitiçaria. Não estamos falando sobre coisas tipo Harry Potter ou outras histórias de ficção que falam sobre magia. Estamos falando sobre a velha religião pagã da feitiçaria. As pessoas estão lendo esses livros "mágicos" por estarem interessadas em uma "sabedoria secreta" e imaginam que esses livros a possuam. Não é uma ideia muito esperta. Ou imaginam que recitando versinhos mágicos eles conseguirão respostas rápidas para seus problemas. E nada acontece. É só poesia ruim, mesmo.

Se você realmente quiser sabedoria, se ligue no Deus verdadeiro - não num deus qualquer da feitiçaria. Nosso Deus tem respostas. Ele também tem poder de dar respostas verdadeiras e únicas a suas orações. Os milagres de Deus podem demorar a acontecer, mas sempre vale a pena esperar por eles. Melhor que tudo isso, Jesus nos dá vida eterna no céu, coisa que nenhuma feitiçaria consegue fazer.

Fica a dica dos antigos feiticeiros de Éfeso. Quando eles descobriram nova vida em Jesus, queimaram seus velhos livros com toda a alegria. Nem se importaram com a fortuna que havia custado a eles.


Tiago Simas - Redação CEApostólico

< mais notícias